Artigos

Como escolher seu Contador?

Fernando Krahl em 24/08/2011 às 17:56h
Voltar

 

O cuidado do empresário com seu negócio também deve levar em conta a escolha do contador que irá lhe assessorar. Com o papel de apresentar a situação financeira de uma companhia por meio de demonstrativos e relatórios periódicos, além de instruir o cliente nas decisões estratégicas a serem tomadas, o contador é uma peça-chave para a gestão das empresas. 
 
A confiança é a base desta relação, pois o Contador é um profissional para o qual o empresário não deve omitir nenhuma informação, por mais confidencial que seja. "O empreendedor expõe sua vida econômica ao contador, é importante que o cliente sinta-se confortável e seguro com o profissional escolhido", afirma o presidente do Sindicato dos Contabilistas de São Paulo (Sindcont-SP) e pró-reitor de Planejamento e Gestão da PUC-SP, José Heleno Mariano. 
 
A indicação de colegas é uma opção que pode assegurar uma escolha adequada, juntamente com uma pesquisa do histórico profissional do contador. 
A análise da estrutura oferecida também é importante, pois assegurará a agilidade e desenvoltura nos trabalhos, questão importante na prestação de bons serviços aos clientes. Então faça uma visita ao endereço profissional do profissional e verifique a estrutura oferecida, o tamanho e qualificação da equipe que lhe prestará serviços.
 
Outras sugestões igualmente importantes é consultar e verificar a opinião de outros clientes do profissional e ainda certificar-se que o profissional está registrado no Conselho Regional de Contabilidade (CRC).
 
Além da confiança, considere características fundamentais para avaliar a qualidade de um contador: sua competência, ética, moral e profissionalismo. Em um primeiro contato, o contador deve mostrar suas qualidades e aptidões para realizar o trabalho, bem como sua capacidade analítica em orientar com clareza as melhores opções de investimentos, pagamentos e desejos do empreendedor, auxiliando-o com os problemas contábeis e administrativos, de acordo com a realidade e particularidade de cada empresa.
 
Como toda classe, existem várias espécies de profissionais, então não se deixe convencer por uma boa conversa e muitas promessas, avalie os pontos comentados, pois a contratação de um contador é algo extremamente delicado, já que um trabalho realizado sem o devido zelo, pode demorar anos para trazer dificuldades ao empresários, gerando assim a ilusão de que esta sendo bem feito.
 
Tenha clareza ainda, de que o Contador é um profissional de muitas facetas, realizando trabalhos dos mais diversos. Desta forma, o profissional poderá lhe ajudar, desde as funções mais simples, como constituição de sua empresa, orientação para emissão de notas fiscais até tarefas mais complexas como apuração dos tributos de sua empresa; mas um bom profissional poderá, ainda, lhe oferecer serviços especiais, como consultorias diversas em gestão empresarial, podendo assim ajudar o empresário a melhorar seu desempenho e lucro.
 
Neste quesito torna-se ainda mais importante saber se o profissional que irá contratar tem experiência e atua efetivamente no ramo de consultoria empresarial e ainda acumula experiência com o ensino superior.
 
Por fim, mas não menos importante, desconfie de milagres financeiros. 
Um bom Contador é um profissional que investiu muito tempo e dinheiro durante um período médio de 6 anos para adquirir o direito de atuar nesta função. Os melhores profissionais além da graduação investiram em especializações como pós-graduações, mestrados e doutorados. 
Desta forma, desconfie se a proposta financeira apresentada for “barata”, pois como em qualquer atividade empresarial só é barato o produto que for de menor qualidade. Então a questão a ser observada é: como um profissional que demandou tantos recursos financeiros e de tempo consegue fazer um preço tão menor que um colega nas mesmas condições? Invariavelmente observa-se que mesmo não expondo isso adequadamente ao cliente, este profissional já sabe que não irá prestar um bom trabalho e por conseguinte cobra-lhe um honorário equivalente. Podemos sintetizar esta situação com o velho ditado: o barato sai caro. 

De uma nota para este artigo